Ban Ki-moon e o Sheikh Sabah Al-Ahmad Al-Jaber Al-Sabah, Emir do Kuwait

Países se comprometem a doar US$2,4 bilhões em encontro no Kuwait sobre a Síria

Ban Ki-moon e o Sheikh Sabah Al-Ahmad Al-Jaber Al-Sabah, Emir do Kuwait
Emir do Kuwait, além de oferecer condições para sediar a segunda reunião deste tipo, fez a maior doação: US$ 500 milhões. O Secretário Geral Ban Ki-moon manteve reunião com Sheikh Sabah Al-Ahmad Al-Jaber Al-Sabah, Emir do Kuwait, oportunidade em que agradeceu a generosa contribuição.

 

KUWAIT CITY [ ABN NEWS ] – O encontro internacional de doadores realizado nesta quarta-feira na Cidade do Kuwait conseguiu o comprometimento dos países em doar US$ 2,4 bilhões para que o ACNUR e outras organizações humanitárias atendam às necessidades extremas das pessoas afetadas pela crise na Síria. A informação foi divulgada ao final da conferência.

“O empenho financeiro dos países mostra que as pessoas que tiveram suas vidas devastadas pelo conflito não foram esquecidas”, afirmou o Secretário Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon. “É também um forte sinal aos países vizinhos – dos quais apreciamos sua generosidade para com o povo sírio – de que eles não serão deixados sozinhos”.

39 países comprometeram-se a ajudar no atendimento de uma população estimada em 9,3 milhões de mulheres, crianças e homens que passam necessidade dentro da Síria, além de 2,3 milhões de refugiados que deixaram a Síria em busca de proteção nos países vizinhos – um número que tende a crescer com a continuidade do conflito.

“Este conflito não está apenas causando uma das piores crises humanitárias em décadas, mas representa a maior ameaça à paz e segurança globais que o mundo testemunha em muito tempo”, disse o Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados, António Guterres. “Para a comunidade internacional, responder às necessidades apresentadas hoje é mais do que uma questão de generosidade. É, de fato, uma questão de interesse próprio”, completou.

A Coordenadora de Ajuda Humanitária das Nações Unidas, Valerie Amos, disse que a Síria é a maior crise humanitária enfrentada hoje pelo mundo. “Toda criança, mulher e merecem nosso apoio contínuo”, acrescentou Amos, que também é Subsecretária-Geral para Assuntos Humanitários.

A estratégia das Nações Unidas para a Síria e países vizinhos em 2014 compreende a distribuição de comida emergencial, água, abrigo, remédios, atendimentos de saúde e apoio à conquista de sustento. O plano é de US$6,5 bilhões e a conferência de doadores promovida pelo Kuwait é um passo em direção a alcançar este objetivo.

Ban Ki-moon agradeceu aos participantes, particularmente ao Emir do Kuwait por sediar a segunda reunião deste tipo e por sua generosa contribuição de US$ 500 milhões. Ele pediu que todos façam “ainda mais para garantir que a Síria e seu povo recebam o apoio que necessitam à medida em que se trabalha para alcançar um futuro mais pacífico e estável para a Síria e região”.

Em 2013, o apelo da ONU para a crise da Síria chegou a US$ 4,4 bilhões, e quase 70% estavam financiados até o fim do ano. De acordo com a nota para a imprensa, com estes recursos as agências humanitárias aumentaram a distribuição de ajuda de 900 mil para 3,8 milhões de pessoas no interior da Síria e mais de 10 milhões de pessoas tiveram acesso à água potável. Parceiros na área da saúde atenderam 3,6 milhões de pessoas, e cerca de 38 mil sobreviventes da violência baseada em gênero receberam apoio psicossocial. Milhares de famílias de refugiados palestinos também foram atendidos.

Durante 2013, o número de refugiados sírios registrados subiu de 500 mil para mais de 2,3 milhões. Mais de 127 mil pessoas deixaram a Síria por mês e o número de campos de refugiados formais dobrou. Mais de 196 mil tendas e 809 mil lonas plásticas – o equivalente a mais de 21 quilômetros quadrados de material de abrigo – foram distribuídos aos sírios em campos e acampamentos informais.


Kuwait, Kuaite, Koweit, Covaite, Cuvaite, Quaite, Couaite